FANDOM


A Companhia da Luz foi um grupo formado pela Rainha Marion e o Rei Oritel de Domino, a fim de proteger o seu mundo, Domino, em pleno ataque das Três Bruxas Ancestrais. A Companhia de Luz foi formalmente introduzida pela diretora Faragonda no episódio 7 da temporada 3 (A Companhia da Luz). Faragonda revelou para Bloom mais sobre as origens de seus pais biológicos que envolvem até conexão com Valtor. Desde que o rei Oritel e a rainha Marion desapareceram em Obsidian, até o primeiro filme, a Companhia de Luz foi dissolvida por mais de 17 anos. Não foi até a destruição da Obsidian, e só no retorno de Oritel e Marion, que a Companhia de Luz foi revivida. Agora, o lendário grupo é formado por seis fadas: o Clube das Winx.

Membros conhecidos Editar

ANCDL

A nova Companhia da Luz.

Membros atuais Editar

ECDL

A antiga Companhia da Luz.

Ex-membros Editar

SérieEditar

Na temporada 3, as Winx tinham que derrotar um malvado feiticeiro chamado Valtor. Valtor foi libertado pelas Trix da Dimensão Ômega. Por causa de sua libertação, Faragonda conta para Bloom sobre a história da Companhia da Luz: um grupo de heróis e guerreiros para proteger a Dimensão Mágica. Era o mesmo grupo Faragonda, Griffin e Saladino todos lutaram lado a lado em conjunto. Para a surpresa de Bloom, o grupo era formado por seus próprios pais biológicos. Também foi revelado que, desde que Oritel e Marion desapareceram junto com as Três Bruxas Ancestrais, a Companhia da Luz foi dissolvida por dezessete anos. Faragonda, Griffin e Saladino eram os únicos membros restantes conhecidos.

No episódio 14 e no episódio 23 da temporada, Faragonda, Griffin e Saladino se unem para enfrentarem Valtor. As três cabeças escolares primeiro se reúnem para salvarem as Winx de Valtor em Torre Nebulosa (enquanto estiverem sob seu controle). No episódio 23, Valtor declara um duelo entre eles e os mestres das escolas, apenas para definir uma ilusão contra eles. Seu feitiço eventualmente era usado sobre os professores, pouco antes de eles acabaram destruindo o outro.

Filmes Editar

No primeiro filme (O Clube das Winx: O Segredo do Reino Perdido), Winx e Bloom partem à procura dos pais de Bloom. Na procura encontram em vida outro membro formal da Sociedade da Luz: Hagen, ferreiro dos sabres. Hagen é perguntado se sabe algo dos pais de Bloom, mas ele diz que não sabe nada, porque achava que todos os membros da aliança morreram, e esta aliança se desfez há muito tempo.

Em consequência dos eventos ocorridas em Domino, é possível que ele queira lutar não só na contramão das bruxas ancestrais, mas também contra Mandragora, a antagonista do filme. Os membros da Companhia da Luz parecem que conhecem Mandragora bem e Mandragora parece que conheça também a eles. Oritel e Marion foram presos na dimensão Obsidian, exatamente Oritel ficou convertido em uma estátua de pedra, e Marion ficou prisioneira no sabre de seu marido.

Mas Sky libertou o sabre das mãos da estátua, e o rei Oritel e a rainha Marion foram libertos. Bloom e Daphne juntaram seus poderes e destruíram de uma vez por todas Obsiadian, libertando a todos os habitantes de Domino da condenação das Bruxas ancestrais. Desse modo graças a Sky e Bloom, a paz foi restabelecida em Domino, e de novo no final do filme, a Companhia da Luz renasce com as fadas Winx.

No segundo filme (O Clube das Winx 3D: A Aventura Mágica), as Winx voltam com uma nova missão, com a que têm que corrigir o mal feito pelas Três Bruxas Ancestrais. Neste filme é revelado a verdade da traição de Erendor. Este teria que ajudar Oritel a lutar contra as bruxas ancestrais, mas estas lhe prometeram que não atacariam Eraklyon com a condição de que não ajudasse Oritel e a aliança.

Desse modo o planeta Eraklyon foi protegido por um objeto mágico entregado a Erendor das Três Bruxas Ancestrais, e Oritel foi graças a lutar sozinho. Mas Erendor corrigiu o erro e no combate final, ele e Oritel, são os únicos da Companhia da Luz que lutam contra as bruxas ancestrais e as Trix.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.